Artigos


A Auditoria de Energia é reconhecida como uma forma de identificação de Oportunidades de Eficiência Energética na Indústria e como aponta Kolkowski (2015) há ainda outras formas e que podem ainda ser combinadas, as quais podem ser organizadas em quatro categorias:

1. Aplicação de oportunidades usuais: são aquelas oportunidades de conhecimento geral ou bastante difundidas por representantes de fabricantes, experiência dos ocupantes (“apague a luz ao sair”) e planos das concessionárias. São aquelas de baixo risco, mas que ainda apresentam algum resultado, quando bem implementadas.

2. Auditoria de Energia: também de baixo esforço interno, usualmente com a colaboração de consultoria externa especializada, que apresenta um rol abrangente de oportunidades, embora possa haver tipos e níveis diferentes de Auditorias, o que requer algum cuidado na escolha e definição de escopo da consultoria.

3. Engajamento de equipes próprias: envolvem desde a simples caixa de sugestão ou torneios de caça ao tesouro com premiação, até técnicas de manufatura e controle de qualidade. Requer o envolvimento da equipe e um esforço considerável de tempo na condução do processo interno, de forma a se atingir os objetivos propostos e manter o incentivo das equipes envolvidas. Em empresas já envolvidas em processos de Lean Manufacturing, pode-se aplicar a metodologia do Kaizen em Energia na eliminação de desperdícios de energia ou em empresas que tenha um sistema Six-sigma implantado, também pode-se aplicar o método aos processos no aspecto de energia.

4. Análise de Sistema: envolve conhecimento técnico aprofundado de um equipamento ou processo, tipicamente realizado através de medições, coleta de dados e investigação analítica de desempenho. Tipicamente aplicado em equipamento de processo, mas também aplicável à área de utilidades.

 

Zolkowski, J.. 2015. Industrial Energy Project Identification, Strategic Planning for Energy and the Environment, 34:3, 7-16, Taylor & Francis. DOI: 10.1080/10485236.2015.11090957.